Devocional '1 Minuto com Deus

domingo, 1 de março de 2020

Jornada NT: Mateus CAPÍTULO 4


TEMA:  A hora da tentação   TEXTO: Mateus CAPÍTULO 4

Contexto: Após ter sido batizado por João Batista, Jesus jejuou por quarenta dias e noites no deserto da Judéia. Durante este período, o Diabo apareceu para tentá-Lo, mas Jesus o venceu de forma maravilhosa.

A TENTAÇÃO DE JESUS

1Então Jesus foi levado pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo Diabo.
NOTA: Observe que não foi o diabo que levou Jesus ao deserto para ser tentado, foi o Espírito Santo de Deus quem fez isso. Ser tentado não é pecado, o pecado acontece quando não resistimos a tenção e caímos.

2 Depois de jejuar quarenta dias e quarenta noites, teve fome.
NOTA: É claro que Jesus não só teve fome quarenta dias após começar o Jejum, a ideia de Mateus é enfatizar que ao término destes quarenta dias Jesus estava fisicamente bastante fragilizado.

3 O tentador aproximou-se dele e disse: “Se és o Filho de Deus, manda que estas pedras se transformem em pães”.
NOTA: O Diabo tenta semear a dúvida no coração de Jesus dizendo “Se és o filho de Deus...”. Mas, Jesus não tinha dúvida de quem Ele era. O diabo sempre vai usar esta estratégia conosco tentando nos confundir e gerar duvidas em nosso coração. Tome posse da palavra de Deus. Você é o que a Bíblia diz que você é!

4 Jesus respondeu: “Está escrito: ‘Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus”.
NOTA: O Diabo tenta fazer Jesus realizar um milagre em benefício próprio transformando pedras em pães, mas Jesus o rebate deixando claro que a prioridade do ser humano não deve ser os benefícios passageiros, mas eternos!

5 Então o Diabo o levou à cidade santa, colocou-o na parte mais alta do templo e lhe disse:
 6 “Se és o Filho de Deus, joga-te daqui para baixo. Pois está escrito: “‘Ele dará ordens a seus anjos a seu respeito, e com as mãos eles o segurarão, para que você não tropece em alguma pedra’”.
NOTA: Aqui o Diabo mais uma vez tenta colocar dúvida no coração de Jesus referente a sua identidade dizendo “Se és o filho de Deus...” ele demostra que também conhece as escrituras sagradas citando o Salmos 91:11 para tentar convencer Jesus a saltar do templo.
Observe que o Diabo está condenado ao inferno mesmo conhecendo as escrituras sagradas. Não basta conhecer a Bíblia, é preciso pôr em prática os seus ensinamentos para que tenhamos a vida eterna.  

7 Jesus lhe respondeu: “Também está escrito: ‘Não ponha à prova o Senhor, o seu Deus’”.
NOTA: Jesus reponde ao Diabo usando Deuteronômio 6:16.

8 Depois, o Diabo o levou a um monte muito alto e mostrou-lhe todos os reinos do mundo e o seu esplendor.
9 E lhe disse: “Tudo isto te darei, se te prostrares e me adorares”.

NOTA: Em João 8:44 Jesus disse que o diabo é o pai da mentira. No texto acima isso fica muito evidente. Satanás oferece a Jesus aquilo que não é dele. Os reinos do mundo nunca pertenceram ao diabo.

10 Jesus lhe disse: “Retire-se, Satanás! Pois está escrito: ‘Adore o Senhor, o seu Deus, e só a ele preste culto’”.
NOTA: A intenção do Diabo era ser adorado por Jesus, mas o mestre o responde mais uma vez com a palavra de Deus usando o texto de Deuteronômio 10:20.

11 Então o Diabo o deixou, e anjos vieram e o serviram.
NOTA: Depois da tentação os anjos vieram servir a Jesus. Sempre após grandes batalhas espirituais recebemos de Deus grandes vitorias.

JESUS COMEÇA A PREGAR

12 Quando Jesus ouviu que João tinha sido preso, voltou para a Galiléia.
13 Saindo de Nazaré, foi viver em Cafarnaum, que ficava junto ao mar, na região de Zebulom e Naftali,
NOTA: Jesus fixou residência em Cafarnaum, pois a localização de Cafarnaum era estratégica para a atuação terrena do Senhor. A cidade oferecia fácil acesso à maioria das aldeias da região da Galileia, tanto por terra quanto por mar.

14 para cumprir o que fora dito pelo profeta Isaías:
15 “Terra de Zebulom e terra de Naftali, caminho do mar, além do Jordão,
Galiléia dos gentios;
16 o povo que vivia nas trevas viu uma grande luz sobre os que viviam
na terra da sombra da morte raiou uma luz”.
NOTA: Ao ir morar em Cafarnaum Jesus cumpriu a profecia de Isaias 9:1-2.

17 Daí em diante Jesus começou a pregar: “Arrependam-se, pois o Reino dos céus está próximo”.
NOTA: A pregação de Jesus é muito parecida com a de João Batista que vimos no capítulo anterior. Ele enfatiza a importância do arrependimento. Não existe evangelho verdadeiro sem arrependimento sincero e abandono de pecado.

JESUS CHAMA OS PRIMEIROS DISCÍPULOS

18 Andando à beira do mar da Galiléia, Jesus viu dois irmãos: Simão, chamado Pedro, e seu irmão André. Eles estavam lançando redes ao mar, pois eram pescadores.
19 E disse Jesus: “Sigam-me, e eu os farei pescadores de homens”.
20 No mesmo instante eles deixaram as suas redes e o seguiram.
NOTA: A profissão de pescador era uma das mais desprezíveis daquela época. Jesus conseguiu enxergar naqueles homens muito mais que simples pescadores. A resposta deles ao chamado de Jesus é imediata. Eles deixam tudo que estão fazendo e seguem o mestre.

21 Indo adiante, viu outros dois irmãos: Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão. Eles estavam num barco com seu pai, Zebedeu, preparando as suas redes. Jesus os chamou,
22 e eles, deixando imediatamente seu pai e o barco, o seguiram.
NOTA: O chamado de Jesus é irresistível. Imediatamente Tiago e João deixaram os barcos e seu pai e seguiram o mestre. Muitas pessoas endurecem o coração ao sentir o chamado de Deus, mas em Hebreus 3:7-8 a Bíblia alerta que não devemos endurecer o nosso coração diante da palavra de Deus

JESUS ENSINA O POVO E CURA OS DOENTES

23 Jesus foi por toda a Galiléia, ensinando nas sinagogas deles, pregando as boas novas do Reino e curando todas as enfermidades e doenças entre o povo.
NOTA: O texto diz que Jesus curava as ENFERMIDADES e as DOENÇAS do povo. Observe que são duas coisas bem diferentes. A DOENÇA: É algo que todos nós estamos sujeitos, pois habitamos em um corpo de carne e osso, são problemas de cunho patológico, as suas causas são físicas, isso afeta nosso corpo e até mesmo nossa mente. ENFERMIDADE: É de cunho espiritual, ou seja, tem sua causa em uma ação espiritual demoníaca.

24 Notícias sobre ele se espalharam por toda a Síria, e o povo lhe trouxe todos os que estavam padecendo vários males e tormentos: endemoninhados, epiléticos e paralíticos; e ele os curou.
25 Grandes multidões o seguiam, vindas da Galiléia, Decápolis, Jerusalém, Judéia e da região do outro lado do Jordão.
NOTA: Em Cafarnaum as notícias se espalhavam muito rápido, pois era uma cidade com um grande fluxo de pessoas de várias regiões. Por esta razão em pouco tempo as notícias sobre os milagres que Jesus operava chegou muito distante fazendo com que uma enorme multidão lhe procurasse.